sábado, 4 de dezembro de 2010

Abstinência de Deus



Baseado em isaías 58 1:14

O jejum comumente praticado é a abstinência de alimentos por um período de tempo onde o praticante deverá orar, buscar a Deus, em prol de alguma benção.

Entretanto este tipo de jejum tem levado as pessoas à abstinência de Deus.

Este tipo de prática foi reprovado por Deus no texto citado acima, ao invés de se abster de alimentos por um período de tempo em prol apenas de bençãos para si, o homem deve abrir mão desse mesmo alimento em prol de seu próximo, para saciar a fome do faminto, a sede do sedento, vestir o nu, abrir mão de seu isolamento para hospedar o estrangeiro, calçar o descalço e etc.
O jejum verdadeiro é o jejum de si mesmo, abrindo mão de prazeres ou de interesses pessoais em favor de nosso próximo, daquele que dorme na calçada da igreja, em favor do reino de Deus.

É muito fácil jejuar 24 horas por dia alguns dias na semana sabendo que ao final deste jejum, encontraramos bastante alimento dentro da geladeira, e do armário, sabendo que há dinheiro no bolso para comprar comida.

Não devemos nos sentir culpados pelo fato de nosso próximo não ter sustento, devemos nos sentir culpados em não fazer nada para ajudar.

Será que Deus não investiu nada em mim para que eu use em favor de alguém ?

Quantas vezes na semana abrimos mão de nossos programas de TV prediletos em favor de um estranho, a fim de saciarmos sua fome espiritual e material ?
Quantas vezes por semana temos a coragem de abrir mão de algo que relamente nos faça falta para doar a quem tem menos ou nada ?
Quantas vezes em frente a uma vitrine de um shopping, ou em frente a prateleira de um supermercado pensamos em vestir um vizinho com dificuldades financeiras, ou em abastecer sua despensa vazia?
É muito mais fácil pensar que isso não problema nosso, e que o governo é que tem o dever de cuidar destas pessoas.

É muito mais fácil deixar Jesus nu na rua, do que vestí-lo.

Jejuemos o jejum que Deus aprovou, abrindo mão de nós mesmos em favor do necessitado.

Pr. Edmilson P. Fernandes
Christus Victor!

Convergência Reinista 2018